MP vai protocolar novo pedido de afastamento de Fátima Mrué

O Ministério Público de Goiás apresentará à Justiça mais um pedido de afastamento de Fátima Mrué do cargo de secretária de Saúde de Goiânia. É o segundo em menos de duas semanas (o outro foi protocolado no dia 2 de março).

Desta vez, a justificativa a promotora Leila Maria de Oliveira é de que Mrué está sendo omissa em seus deveres legais e agindo de forma negligente no trato com a saúde pública no que diz respeito aos serviços de saúde bucal.

Leila Maria vai requerer o afastamento de Mrué do cargo e a condenação pela prática de atos de improbidade administrativa. Esta é a mesma promotora que pediu à Justiça a exoneração da secretária por ela ter gasto mais de R$ 100 mil do Fundo Nacional de Saúde para custear mestrado para duas servidoras que ingressaram no serviço público por meio de concurso para nível médio.

Sobre os atendimentos odontológicos, o MP apurou que há equipamentos estragados como raio X, compressor e cadeiras, e faltam remédios e insumos básicos, tais como seringas, materiais para restauração e prótese, curativos, anestésicos, luvas, entre outros. Segundo relata a promotora na ação, noticiários locais têm mostrado essas carências, bem como consultórios fechados.

Compartilhe