Jornalista acusa Sarney, sem provas, e tem contas bloqueadas para pagar indenização de 2 milhões

Matéria do jornal O Estado de S. Paulo informa que a Justiça condenou dois jornalistas a pagar indenização por danos morais ao senador José Sarney pela divulgação – inclusive na internet – de acusações sem provas contra o ex-presidente do Senado.

A Justiça determinou o bloqueio das contas da jornalista Alcinéa Cavalcante, do Amapá, condenada por causa de uma nota publicada em seu blog durante as eleições de 2006. Alcinéa lançou uma enquete: mande fazer um adesivo com os dizeres “o carro que mais parece comigo é o camburão da polícia”. Sugeriu aos leitores que dissessem o nome do político que deveria receber o adesivo. Vários políticos do Estado foram citados. Também incluído na enquete, Sarney não gostou e decidiu recorrer ao seu direito constitucional de acionar a Justiça para reparar a sua honra e processou a jornalista.

Alcinéa insistiu e noticiava o processo em seu blog. A cada nova nota, recebia outro processo. Ela recorreu nos dois primeiros, mas foram outros 20 processos que determinaram sua condenação.

Outro jornalista do Amapá, Antonio Correa Neto, que faleceu mês passado, também foi processado 17 vezes e devia mais de R$ 1 milhão. Não pagou porque não tinha dinheiro nem bens para serem penhorados.