Impor aos prefeitos o custo do Vapt Vupt é demonstrar falta de sintonia com as dificuldades das prefeituras e desconhecer a importância dos serviços, diz Issy

Impor aos prefeitos a responsabilidade do custo pela continuidade das unidades do Vapt Vupt no interior é demonstrar absoluta falta de sintonia com as dificuldades vividas pelas administrações municipais e principalmente desconhecer a importância dos serviços prestados pelo programa no cotidiano do usuário.
A afirmação é do prefeito Issy Quinan, de Vianópolis sobre a decisão do governador Caiado de entregar às prefeituras a gestão plena das unidades do Vapt-Vupt.
Ele diz que os prefeitos já assumem deveres que não são de sua alçada, como cessão  de prédios e servidores a órgãos estaduais, auxiliam no transporte escolar, colaboram com a manutenção de batalhões militares e delegacias de policias, além de arcarem com aluguéis que o estado deveria bancar. Para ele, ao propor mais esse descalabro, o Governo de Goiás demonstra um olhar míope sobre o que existe de mais concreto em relação a presença positiva do estado na vida diária das pessoas, que são os serviços ofertados pelo Vapt Vupt.
“Quando o senhor Secretário de Administração expressa oficialmente através desse ofício encaminhado aos prefeitos, o desejo do governo de terceirizar mais essa obrigação, solicitando que os mesmos apresentem soluções para a questão do Vapt Vupt, a impressão que temos é que daqui a pouco, os próximos pedidos serão no sentido de assumirmos integralmente a direção do executivo goiano no lugar deles, é uma verdadeira municipalização das responsabilidades estaduais”, diz ele.