Marca do governo Caiado é salada de referências negativas e remete à proposta presunçosa de que governador vai “salvar” o Estado

A expressão “somos todos” associada a Goiás na marca do governo Ronaldo Caiado (DEM) é mais uma manifestação da presunção caiadista. Ela tem sido usada em campanhas de solidariedade e de superação de tragédias, como as recentes “Somos todos Brumadinho”, “Somos todos Flamengo”, ou “Somos todos Chape”.

Com ela, Caiado continua olhando para o retrovisor e insistindo nas fake news de terra arrasada para se colocar como o salvador da pátria. Bem diferente do slogan da campanha do ex-deputado federal Daniel Vilela (MDB), que adicionou um “mais” – “Somos todos mais Goiás” – para falar de um Estado do futuro.

A marca caiadista joga Goiás para baixo, ataca a auto-estima de um Estado que se transformou nos últimos 20 anos e não precisa de um salvador, mas de um governador que assuma suas responsabilidades, cumpra suas promessas de campanha e mantenha a rota do crescimento econômico.