Tião Peixoto: “Sou inocente. Não devo nada. O que fizeram comigo foi uma atrocidade”

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, 25, o presidente afastado do Imas, Sebastião Peixoto, disse que é inocente e afirmou que sua prisão foi uma “atrocidade”. Para ele, a decisão foi política, por ser pai do deputado Bruno Peixoto e do vereador Wellington Peixoto.

“Não devo nada, tudo tranquilo, comprovei, não devo nada, estava internado, passando mal”, declarou. “O meu estrago eles já fizeram, não tem reparação, agora Deus vai mostrar a verdade, o que eles fizeram com um homem sério. Tudo não passou de política, eu fui massacrado e sou inocente”, afirmou indignado.

Segundo Peixoto, não houve desvio de R$ 10 milhões, como afirmam as investigações. “O que existe é um orçamento nesse valor em um contrato de 5 anos”, explicou. Ele ainda reiterou sua revolta e acusou a imprensa por tê-lo exposto.

“Eu estava internado, não podia nem vir depor”, disse. Sobre Carlos Bahia, o ex-diretor do Imas, ele garante que a empresa supostamente de fachada é legal. “O contrato passou pela Controladoria, que certificou tudo, tudo certo, agora, se houve depósito errado, o problema é deles, não meu”, assinalou.

“O município nunca tomou um centavo de prejuízo, não existe formação de quadrilha, mas o estrago comigo, que sou inocente, já foi feito”, finalizou.

(Texto Jornal Opção)