Auditores fiscais paralisam serviços: impacto na arrecadação do Estado é de R$ 100 milhões 

Veja abaixo matéria do Jornal Opção, escrita por Mayara Carvalho:

“A categoria decidiu que não vai mais esperar o governo de Goiás começar a trabalhar, vamos fazer nossas manifestações legítimas depois de 60 dias tentando contribuir para solucionar o problema do Estado”. A declaração é do presidente do Sindicato dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás (Sindifisco), Paulo Sérgio, ao anunciar paralisação da categoria em alguns serviços e redução do efetivo em outros.

De acordo com Paulo Sérgio, a partir do próximo dia 11 a categoria vai parar com as operações, blitzes e fiscalizações. O impacto negativo na arrecadação do Estado pode chegar a R$ 100 milhões.

“É uma forma da gente manifestar nossa insatisfação com o governo, principalmente com a secretaria da Fazenda porque já são dois meses que a secretaria está parada. Ela não faz nada porque a titular da pasta não tem ordens para a secretaria. Ela acha que gerir o estado é recorrer ao ministro da Economia a todo instante como se ele fosse o governador. Isso está fazendo mal e desmotivando a categoria”, declara.