(Exclusivo) Escândalo: goiano José Nelto cai na farra dos passaportes vermelhos da Câmara dos Deputados

Nem bem esquentou a cadeira em Brasília e o deputado federal José Nelto (Podemos-GO) já protagoniza o primeiro escândalo da nova legislatura: ele aparece entre os parlamentares que se esbaldaram na farra dos passaportes vermelhos na Câmara dos Deputados.

Com cara de deslumbrado, Nelto posa com familiares exibindo o documento em fotos que circulam nas redes sociais. Em uma das fotos, dentro de um avião, um texto em inglês diz “Thank you my boy”. O deputado e seus parentes estrearam o passaporte vermelho em viagem de passeio a Dubai, um dos países mais caros do mundo,  durante o feriadão do carnaval.

Segundo o Blog do Noblat, publicado no portal do jornal O Globo, que veiculou a denúncia, mais da metade dos passaportes vermelhos – chamados especiais ou diplomáticos – concedidos pela Câmara dos Deputados foi solicitada para parentes de parlamentares, o que configura prática irregular. A regalia só é permitida para integrantes de missões oficiais com datas estabelecidas – e mesmo assim mediante autorização prévia do Ministério das Relações Exteriores.

Os passaportes vermelhos oferecem privilégios a quem viaja ao exterior que são negados ao cidadão comum, como dispensa de filas e fiscalização de bagagem na alfândega, visto franqueado para entrada na maioria dos  países, tratamento vip nos aeroportos, entre outras mordomias.

Enquanto a patuléia precisa arcar com as despesas de emissão do documento, amarga filas intermináveis e pena para conseguir visto para entrar em países como os Estados Unidos, o passaporte vermelho sai de graça e garante privilégios para os deputados, esposas e filhos, como é o caso de José Nelto e seus familiares.