Polêmica no MP: Krebs diz que Aylton Vechi vai ter de explicar crítica ao “personalismo”

O promotor de Justiça, Fernando Krebs, rebateu uma crítica, no sábado, 9, do novo procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi. O recém-empossado criticou personalismos e disse que o órgão tem que ser maior que “qualquer nome”.

Krebs é um promotor participativo nas redes sociais há anos e não entendeu a fala do novo chefe. “O Aylton Vechi tem que explicar essa declaração. Ao que ele se refere ou a quem se refere? Ele tem que ser mais explícito, foi muito vago”, retrucou.

Na solenidade de posse como procurador-geral de Justiça, do Ministério Público de Goiás, Aylton Vechi criticou “personalismos” de membros do órgão e afirmou que “fará uma orientação no sentido de que a entidade seja maior do que qualquer nome ou interesse pessoal. Os senhores não verão personalismos, ou a ‘minha pessoa’ tratando as coisas, mas a instituição.”

Krebs explica que o “chefe” é chefe meramente administrativo e não pode interferir na autonomia profissional de qualquer integrante do órgão. “O promotor se comporta dentro da legalidade da forma que achar mais correta”, arrematou.(Jornal Opcão)