Bomba na saúde de Rio Verde: UTI do Hospital Municipal pode estar contaminada por bactéria que causa surto grave de infecção

Mais uma bomba na gestão do prefeito Paulo Vale: a UTI do  Hospital Municipal de Rio Verde, que abriga o Hospital Universitário da Universidade de Rio Verde (UniRV),  pode estar contaminada com uma virulenta bactéria do gênero Acinetobacter, que causa surtos graves de infecção hospitalar.

A chefe da UTI já teria levado o fato ao  conhecimento do secretário municipal de Saúde, Eduardo Ribeiro, e do prefeito Paulo do Vale, mas estranhamente nenhuma providência foi tomada. A omissão da prefeitura coloca pacientes em risco, inclusive crianças que demandam os serviços pronto socorro infantil da unidade médica.

Denúncias dão conta que seis óbitos já foram registrados, o que reforça a suspeita de epidemia no hospital. A bactéria do gênero Acinetobacter é muito resistente a antibióticos. Médicos que trabalham na unidade denunciam que o funcionamento do hospital é precário: os salários estão atrasados e faltam medicamentos.

A bomba da contaminação da UTI do Hospital Municipal joga por terra o discurso do prefeito Paulo do Vale de que a saúde de Rio Verde está a mil maravilhas. Definitivamente não está – e com o caos administrativo e financeiro instalado na prefeitura, a situação tende a piorar.

A denúncia é muito séria e a população da cidade exige esclarecimentos imediatos por parte das autoridades locais.