Polêmica sobre colégio militar em Itumbiara: presidente de associação de pais, mestres e funcionários se manifesta

A propósito da polêmica sobre o colégio militar de Itumbiara, recebemos mais uma mensagem. Leia:
“Normalmente não me manifesto sobre comentários maldosos feitos a respeito do colégio,  mas nesse comentário publicado neste blog, sem citar meu nome, foi citado uma situação em que não posso deixar de comentar.
Primeiramente, sou pai de aluno que está no colégio desde o ano passado e tive mais duas filhas que terminaram a terceira série no ano passado. Tenho o maior prazer de fazer parte desse colégio que tanto me orgulha.
Sou o presidente da APMF – Associação de Pais, Mestres e Funcionários-, de fato e de direito, e sempre que comento com os pais sobre a necessidade da escola em conseguir recursos oriundos de contribuições, é exatamente com a intenção de poder direcionar nossas contribuições às necessidades primordiais do colégio.
Hoje, como é do conhecimento de todos, participo de grande parte das reuniões e eventos do colégio e somente nesses momentos é que temos a oportunidade de falar com os pais e de pedir que tenham o entendimento da grande necessidade que nossa escola tem de nossa contribuição.
Isento qualquer pessoa em qualquer cargo  do colégio,  pois quem faz sempre essa solicitação sou eu ou outros membros ligados a APMF ou outros pais que conhecem nossa realidade e que se sentem no dever de nós ajudar.
Acho que uma denúncia tem que ser feita com clareza de fatos e dando nomes a quem a fez, pois assim podemos dispensar algum crédito ao fato denunciado.
Não vejo nenhum fundamento em tais comentários e posso dizer que meu filho tem se mantido entre as duas ou três melhores notas da sala e isso para mim basta como prova de que o colégio tem feito seu papel.”

 

José Garcia V.Neto.

Senhores, o meu manifesto acima é sobre um texto publicado pelos senhores sobre o CEPMG UDR – de Itumbiara.