Helvécio Cardoso: “Plano de metas de Vanderlan é de araque, uma coisa alienada, um expediente maroto para engambelar o eleitor”

O empresário Vanderlan Cardoso “concebe Goiás como uma grande Senador Canedo. Sua visão do processo político é simplória e seu conceito de administração pública, simplista”, diz o jornalista e polemista Helvécio Cardoso, em artigo nas páginas de política do Diário da Manhã, nesta segunda.

Helvécio Cardoso faz uma avaliação crítica sobre a candidatura de Vanderlan a governador e diz que “ele não está preparado para ser governador do Estado. O fato de ser um empresário bem-sucedido não o credencia absolutamente para o exercício da mais alta magistratura regional”, explica o jornalista, acrescentando que o milionário “acha que, para governar, não é preciso ter convicções ideológicas, crenças filosóficas, princípios doutrinários, embasamento teórico, cultura histórica e política, como cegos se arvorando em guias de cegos”.

O “plano de metas” apresentado por Vanderlan também é submetido ao pente fino crítico de Helvécio Cardoso: “O ‘plano de metas’ é de araque, uma coisa alienada, um expediente maroto para engambelar o distinto público e, como se dizia antigamente, ilaquear a boa fé do eleitor. Trata-se um repertório de banalidades. Uma lista de boas intenções, algumas palavras de ordem e vagas promessas eleitorais”, define, para concluir que “é por isso e muito mais que Vanderlan está tão mal cotado nas pesquisas de intenção de voto”.

[vejatambem artigos=” 40625,40716,40773,40714… “]