Novo secretário de Educação de Aparecida, nomeado por Gustavo Mendanha, foi denunciado pelo MP por manter funcionária fantasma e ainda pagar horas extras a ela

Aparecida de Goiânia

O novo secretário municipal de Educação de Aparecida, Rodrigo Gonzaga Caldas, nomeado pelo prefeito Gustavo Mendanha, do PMDB, foi denunciado por improbidade administrativa pelo Ministério Público Estadual – por manter em seu gabinete, quando ocupou a Secretaria de Desenvolvimento Urbano na gestão do ex-prefeito Maguito Vilela, por manter uma funcionária fantasma em seu gabinete e ainda mandar pagar, a ele, horas extras.

Segundo a denúncia da promotora Liana Antunes Tormin, a funcionária fantasma seria Vanessa Rodrigues dos Santos Souza, que, de 2011 a até 2015, recebeu regularmente seus salários na Secretaria de Desenvolvimento Urbano, mas, no mesmo período, trabalhava na empresa Global Química Indústria e Comércio Ltda, no mesmo horário em que deveria estar trabalhando para o município. No período seguinte, a partir de maio de 2014, Vanessa Souza passou a trabalhar para a empresa Realce Distribuidora, também no mesmo horário em que deveria estar trabalhando no município.

Ainda assim, Vanessa continuava a assinar a folha de ponto no município, com o claro consentimento do secretário Rodrigo Gonzaga Caldas, que ainda solicitou o pagamento de horas extras a ela. Questionado pelo MP sobre os serviços que efetivamente a servidora prestava no gabinete, o secretário mentiu: afirmou que ela era assistente de serviços sociais, o que o MP verificou ser falso.

Rodrigo Gonzaga Caldas foi denunciado pelo MP por improbidade administrativa e ainda foi alvo de um pedido de bloqueio dos seus bens.