Herança maldita de Andrey Azeredo: desleixo do ex-titular da SMT e hoje vereador desmonta a fiscalização de trânsito em Goiânia

Goiânia

22 dos 49 carros estragados, 25 das 40 motocicletas paradas à espera de conserto, serviço de guincho suspenso, manutenção de semáforos feita nas coxas, duas máquinas de pintura horizontal de ruas com defeito, radares suspensos e fiscalização de rua inexistente. Este é o legado que o atual presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Andrey Azeredo (PMDB), deixou na Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) quando deixou o cargo, no ano passado. O levantamento é do jornal O Popular.

Os agentes de trânsito, sobre quem recai maior parte das reclamações dos motoristas, alegam não ter condições para trabalhar. “Os veículos precisam receber baixa para ir para a oficina. Mas não, estão ficando parados nos pátios. Sem secretário, não tem quem assine pagamento. Os agentes também têm ficado prejudicados”, diz a presidente do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Goiânia (Sinatran), Andréa Gonçalves de Melo. “Por estar nesse período de férias o trânsito está um pouco mais tranquilo. Mas logo passa. Se continuar assim, tende a agravar o problema”.

Além da herança maldita de Andrey Azeredo, os problemas da SMT agravam-se (como disse a própria presidente do Sinatran) com a demora de Iris em nomear um secretário. “A licitação para fiscalização com fotossensores é um exemplo da falta de direção. Desde o final de junho de 2016, 149 pontos foram retirados das vias da Capital. O processo está parado e aguarda o posicionamento do novo secretário”, explica a reportagem de O Popular.

Andrey fez estragos por onde passou. A julgar pelos primeiros dias como vereador, na Câmara não será diferente.