Tá com medo de quê? Paulo Garcia treina auxiliares para “responder com cautela a perguntas da imprensa”

No mesmo dia, esta segunda-feira, em que a jornalista Fabiana Pulcineli escreveu artigo em O Popular recomendado ao prefeito Paulo Garcia “menos amadorismo, mais diálogo, menos arrogância”, a equipe de auxiliares do Paço Municipal foi reunida em um hotel da capital – em horário de expediente – para ouvir dicas sobre como se relacionar com a imprensa.

Para isso, Paulo Garcia contratou uma especialista em gerenciamento de crises, Olga Curado, que é goiana, mas deixou o Estado há mais de 20 anos e hoje está estabelecida como consultora de imagem de nível nacional.

Em matéria em O Popular nesta terça-feira, o repórter Caio Henrique Salgado incorre no velho hábito de citar declarações entre aspas, sem identificar a fonte, e diz que “um auxiliar” do prefeito contou o verdadeiro motivo da reunião:

“A Olga falou sobre os assuntos de interesse para a imprensa, sobre o que é realmente polêmico e recomendou cautela na hora de responder aos questionamentos de jornalistas, para resistirmos às provocações. Essa é uma preocupação antiga do prefeito”, disse o tal “um auxiliar” não identificado.

O blog 24Horas pergunta: do quê o prefeito tem medo? Por que os seus auxiliares têm de receber treinamento especializado para atender e dar as respostas que a imprensa procura?

E o que significa “cautela” na hora de responder aos questionamentos de jornalistas?

Cautela por quê? Tem alguma coisa que precisa ser escondida?

Está pegando muito mal, prefeito. Não leu a Pulcineli: “Menos amadorismo, mais diálogo, menos arrogância”.