Lissauer repudia substituições na Polícia Civil e Polícia Militar, que repercutiram negativamente em Rio Verde

O governador Ronaldo Caiado (DEM) vai trocar em Rio Verde o delegado regional da Polícia Civil, Danilo Fabiano, e o comandante local da Polícia Militar, tenente-coronel Marreiros, que vinham fazendo um bom trabalho no município.

A notícia das mudanças na Polícia Civil e na Polícia Militar repercutiu negativamente em Rio Verde. O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), repudiou as substituições tão logo foi informado do fato.

Diante da decisão do governo, Lissauer deixou claro que prega a independência entre os poderes, mas, ao ouvir o clamor da população, sugeriu a permanência dos dois ao governador, que não atendeu a ponderação.

Nos bastidores, o que se comenta é que Caiado teria sido pressionado a fazer as substituições na Polícia Civil e na Polícia Militar por políticos que o apoiaram na campanha para governador em Rio Verde e não foram contemplados com espaço no governo, estariam querendo mostrar força política nos primeiros movimentos da sucessão municipal de 2020.

Como Lissauer se posicionou a favor da permanência do delegado Danilo Fabiano e do tenente-coronel Marreiros, caiadistas de Rio Verde teriam agido em sentido contrário até mesmo ao sentimento da população. E, por picuinha política, acabaram colocado a faca no peito de Caiado, forçando as substituições.