Exclusivo: os bastidores da ação que cancelou a Temporada de Férias de Uruaçu

A data em que membros da oposição provocaram com denúncias infundadas
de endividamento e que o próprio Ministério Público protocolou a ação
civil Pública para suspender a Temporada de Férias revela os
ingredientes políticos e estratégicos para prejudicar a imagem de uma
administração moderna e transparente.
Se a oposição ligada ao Machadinho sabia desde o ano passado que seria
realizado a Temporada de Férias, porque então provocou o Ministério
Público somente a dez dias do evento?
Deixaram para em cima da hora justamente para o município não ter o
prazo para se defender e provar a verdade, derrubando dessa forma a
tese do MP.
O município só teve tempo para fazer dois pedidos de suspensão da
liminar que suspendia o evento. O julgamento do mérito que deve durar
semanas ou meses vai acontecer, mas mesmo o município provando que
está com a razão ,a oposição já terá conseguido o propósito de
cancelar o evento.
A oposição esconde que o juiz Leonardo Naciff fez apenas suspender o
evento por liminar e que o mérito onde está a defesa do município
ainda será julgado. Mas o estranho é conceder uma liminar a poucos
dias do evento, depois de tudo contratado e com 50% pago.
A alegação de um município endividado ao ponto de não poder realizar a
Temporada de Férias não tem fundamento. Primeiro porque todos os
municípios do Brasil tem suas dívidas, mas os investimentos não podem
parar;. Segundo, porque com uma análise fria e realmente o MP iria
descobrir que a atual administração em menos de três já fez milhões de
reais em investimentos e já pagou milhões em dívidas da administração
anterior.
O MP alega em sua ação uma dívida do município com a previdência no
valor de R$ 5 milhões, mas quando o atual prefeito chegou à
prefeitura a dívida era de R$ 29 milhões, sendo R$ 17 milhões com
INSS e R$ 12 milhões com o Uruaçuprev. O MP fala em R$ 1 milhão em
dívidas de precatórios, mas, quando a atual gestão começou, era de R$
11 milhões. Outra alegação do MP é folha de pagamento em atraso. Os 1
mil 200 servidores concursados da prefeitura estão revoltados com essa
alegação. Isso porque quando o atual prefeito assumiu o mandato, havia
três folhas atrasadas. Ele pagou as três e no seu mandato não existe
nenhuma folha atrasada. Os 1 mil 200 servidores concursados estão com
os salários em dia e décimo terceiro é pago no mês do aniversário.
Hoje, a prefeitura de Uruaçu obtém todas as certidões negativas ao
ponto dos bancos públicos estarem oferecendo financiamentos para o
município.
O mérito dessa ação será julgado e, segundo informações, o prefeito
vai fazer uso de todos os recursos, tanto na segunda como na terceira
instância, para provar que tudo não passou de uma estratégica ação
para prejudicar a imagem de Uruaçu.
Outro fato que irá a público será a articulação e movimentação nos
bastidores de um importante advogado ligado ao Machadinho nos
corredores em Goiânia para cancelar a Temporada de Férias.
Aguardem.