Prisão de servidora que atuava na Delegacia de Morrinhos pode ser apenas o começo de um escândalo maior de corrupção

A prisão de uma mulher que trabalhava na Delegacia da Polícia Civil de Morrinhos, no Sul do Estado, pode ser apenas a ponta de um grande iceberg de corrupção e maracutaias. Na quarta-feira, a mulher foi presa pelo delegado Fabiano Jacomelis acusada de desviar dinheiro que era pago em fianças. O 24Horas apurou que esta prisão pode dar início a um escândalo ainda maior, já que a tal servidora (que já foi exonerada do Executivo municipal) não estaria cometendo crime sozinha.

Tudo leva a crer que a Corregedoria da Polícia Civil vai entrar pesado no caso e a investigação terá mais desdobramentos.

Entenda o caso

Uma servidora do Executivo municipal e que estava trabalhando na Delegacia de Morrinhos, no Sul do Estado, foi presa na última quarta-feira (31) sob a acusação de desviar dinheiro de fianças que eram pagas na delegacia. A acusação formal do processo consiste em “falsificação de documento público e peculado”. Peculato: crime que consiste na subtração ou desvio, por abuso de confiança, de dinheiro público ou de coisa móvel apreciável, para proveito próprio ou alheio.

A mulher, que era funcionária comissionada, já foi exonerada, mas continua presa. As investigações apontam que a mulher estava desviando os recursos que eram pagos nas taxas de fianças na delegacia. Na descrição da ocorrência no site da Secretaria de Segurança Pública é relatada que o delegado Fabiano Henrique Jacomelis e o policial civil Valério Divino Silva efetuaram a prisão da acusada.