É dado o primeiro passo para a privatização da CEB, a companhia de energia de Brasília. Se a Enel ganhar, brasilienses estão fritos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) passa a ser o responsável por administrar o processo de privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB). Na manhã desta terça-feira (13), o Governo do Distrito Federal (GDF) assinou um contrato com a instituição para venda de 51% das ações da distribuidora de energia do DF. Os outros 49% permanecem sob o controle do Executivo.

O propósito de passar à iniciativa privada o controle acionário da CEB Distribuição é aumentar os recursos do caixa do Executivo e proporcionar uma prestação de serviço mais eficaz e de melhor qualidade ao consumidor. A ação marca o início do processo de desestatização no GDF. “Estamos aqui para receber investimentos do setor privado e melhorar a qualidade dos serviços prestados à população”, destacou o governador Ibaneis Rocha. Ele explica que processos como esse exigem elaboração, coordenação e integração de diferentes estudos técnicos de diversas especialidades.