Mesmo contra Bolsonaro e Maia, Guedes defende nova CPMF para empresários

Segundo a agência FolhaPress, “o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu na noite desta terça-feira (20), em São Paulo, a volta de um imposto sobre transações financeiras nos moldes da antiga CPMF como substituto à cobrança tributos sobre a folha de pagamento das empresas.
A uma plateia de empresários e executivos de grandes empresas, Guedes disse que prefere “abraçar um imposto horroroso” se, com isso, conseguir desonerar a folha de pagamento. “É o [ponto] controverso [da reforma tributária]. Vamos deixar esse dilema. Querem 20% de encargos trabalhistas e 13 milhões de pessoas sem emprego? Deixa do jeito que está. Eu preferiria não ter de recorrer a isso, mas acho a oneração de folha de pagamento um crime contra brasileiros”, afirmou”.