Site Poder Goiás: Polícia Militar de Caiado age com truculência e assusta público do Chorinho

No site Poder Goiás, o jornalista Eduardo Horácio denuncia que “tradicional evento musical promovido pela Prefeitura de Goiânia no centro da Capital, Grande Hotel Vive o Choro teve uma noite conturbada na última sexta-feira, 30. A Polícia Militar (PM) proibiu a venda de bebidas alcoólicas por ambulantes no local e tentou inibir as apresentações, deixando frequentadores assustados. A coordenação do Chorinho, como é conhecido o evento, emitiu nota repudiando a ação da Polícia”.

Horácio diz que “com grupos de choro e atrações musicais de MPB e samba valorizando artistas locais, o Chorinho é realizado as sextas-feiras, atualmente em um intervalo de 15 dias, em frente ao Grande Hotel, entre a Avenida Goiás e a rua 3, no centro de Goiânia. Com pouca descontinuidade, o evento é promovido pela Secretaria de Cultura do município há 12 anos”.

Segundo ele, “o caráter democrático, de rua e gratuito, sempre foi o diferencial do Chorinho na cena cultural goianiense. E justamente essa participação popular (que atrai a cada edição trabalhadores da região central, estudantes, ambulantes, artistas e moradores de rua) no centro de Goiânia, que tem causado incômodo à Polícia Militar. Aos promotores, policiais afirmaram que se tratava de “loucura” a realização em local aberto”.

Em seguida, o jornalista relata que “ao contrário de outros dias, em que cumpriu a missão de garantir segurança aos frequentadores, na última sexta-feira a PM chegou ao local com uma estratégia diferente, querendo “organizar” a atividade cultural. Após proibir a venda de bebida alcóolica e estacionar uma viatura em frente ao palco, o comando do policiamento no local começou a dar sugestões e até sugerir o fim das apresentações no local. “Por que vocês não mudam isso para um lugar fechado?”, questionou o PM”.