Ato pela paz nas Escolas reúne cerca de 800 pessoas, em Águas Lindas

Professores, alunos e comunidade realizaram Ato pela Paz e Segurança nas escolas públicas do Estado de Goiás. A concentração foi no Colégio Estadual Machado de Assis, onde na última sexta-feira (30), o coordenador pedagógico do colégio, Bruno Pires de Oliveira, foi assassinado a facadas por um aluno da unidade escolar, com uma caminhada pelas ruas da cidade de Águas Lindas.

O ato contou com a participação de cerca de 800 pessoas, sendo toda a comunidade escolar do Colégio Estadual Machado de Assis, escolas da região e pais dos estudantes.

A professora Bia de Lima, presidenta do Sintego, esteve presente no ato e caminhou com a comunidade pela paz. “Nós precisamos criar uma rede de proteção aos/as profissionais da Educação. O caminho é de garantir segurança a comunidade educacional. Mais do que nunca é preciso que haja mudanças nas escolas. Nós estamos aqui pra dizer basta de tanto descaso com a vida dos profissionais da Educação. Basta de violência, a Educação pede paz!”, ressaltou Bia.

Este foi o segundo caso de morte violenta de professores em Goiás somente em 2019. Em abril, o coordenador pedagógico Júlio César Barroso de Sousa, foi morto a tiros, por um estudante da Escola Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás.

Em maio, o Sintego lançou a campanha “A Educação pede Paz”, que tem por objetivo a criação de uma rede de proteção aos/as profissionais da Educação, capaz de pensar, propor e refletir o tema junto às comunidades educacionais e poder público. O projeto foi entregue a Seduc, visando a construção de caminhos democráticos para a cultura da paz nas escolas.