Triste fim: Edival Lourenço entra para a história como coveiro da cultura em Goiás

Sem coragem ou prestígio com Caiado, o renomado escritor Edival Lourenço escreve tristes páginas da biografia dele ao se transformar em cabo de chicote do caiadismo no desmonte da para da Cultura no governo. Titular da pasta recriada no atual governo, Edival está acabando com iniciativas de sucesso e antes consolidadas no estado, como o Fica, festival de cinema voltado ao meio ambiente, reconhecido em todo o planeta. Por mesquinha birra política, Caiado resolveu matar o evento e Edival concordou. Outras ações também sofrem com o ódio caiadista, mas o secretário prefere o silêncio e o agachamento em vez de defender a área.
Triste fim: coveiros da cultura em Goiás.