Estratégia burra: ao atacar relator da CPI dos Incentivos Fiscais, Adial cava a própria sepultura

Há tempos em Goiás não via uma ação tão desastrada e burra como a empreendida pela Adial para fazer a defesa dos incentivos fiscais. Depois de um longo período covardemente agachada, a entidade resolveu partir para o confronto com Caiado e os deputados da CPI criada na Assembleia para investigar a política de isenção de impostos. É um tiro no pé atrás do outro.
Agora, o diretor Edwal Portilho, o Chequinho, faz ataques grosseiros e injustos ao relator da CPI, o corretíssimo deputado Humberto Aidar.
Veja só a bobagem: agride justamente quem tem a caneta na mão para fazer o relatório que pode ferrar os incentivos.
Quanta burrice!