Justiça paraibana suspende contrato da Gestto com o Detran, empresa que já estava com os dois pés no governo Caiado

O G24H bateu de primeira que uma empresa do Espírito Santo, que já divulgava a marca do governo de Goiás como seu cliente (conforme a capa de apresentação do projeto deles), queria assumir o controle dos pátios do Detran em Goiás e aumentar os valores das diárias em até 6 vezes mais.
Depois, o TCE apurou os fatos e barrou a portaria  sem transparência  e com valores absurdos  que o governador Ronaldo Caiado avalizou e mandou publicar no Diário Oficial. O deputado Talles Barreto (PSDB) denunciou detalhadamente o suposto esquema que direcionaria o credenciamento para a Gestto, que por sua vez tem se aventurado em realização de leilões e controle de pátios para onde seriam conduzidos os carros apreendidos pelo Detran. Um esquema para faturar uma dinheirama: cobrar caro, caríssimo, nas diárias, explorar o povo goiano e embolsar tudo.

Agora vem um novo capítulo deste caso: o juiz Gutemberg Cardoso Pereira suspendeu o credenciamento da Gestto na Paraíba. Segundo o magistrado, a contratação da Gestto Assessoria & Consultoria LTDA não ocorreu de forma transparente e não obedeceu os ditames legais.
A Gestto é a mesma empresa que tem articulado nos bastidores dentro do Palácio, debaixo do nariz de Caiado, e também no Detran.