TEMPO REAL: Setor agrícola é o único que não contribui com Fundo Protege. Garrote nega ter havido privilégio

O empresário Zé Garrote (Super Frango) afirmou há pouco na CPI dos Incentivos Fiscais que, apesar os largos incentivos fiscais que o setor avícola recebeu do governo nos últimos anos, não acha que o setor tenha sido privilegiado ao ser o único a não contribuir com o Fundo Protege (que financia ações de assistência social em Goiás). “Nós carregamos a receita do Estado durante muito tempo. Houve, portanto, sensibilidade do governo”.