Ameaça de demissão em massa deixa enfermeiros em pânico no Hugol

Ao Mais Goiás, a  enfermeira Alessandra da Silva Carvalho Pacheco  76 serão dispensados, de cerca de 300 enfermeiros, técnicos e auxiliares que trabalham nas UTIs de queimados, C, E, F e Neo. Para substituí-los: terceirizados na carga horária de 44h e com salários mais baixos. “Mas a ideia é trocar todos até o ano que vem. É uma incerteza.”

Segundo ela, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Goiás (Sieg), por meio de acordo coletivo com o Hugol, manteve as 30h semanais de jornada de trabalho, no começo deste ano. Porém, nesta semana, foi informado, por um documento, que seria alterada para 44h (escala de 12h por 36h). E mais: quem não aceitasse seria demitido. “E ontem eles avisaram que, mesmo quem concordou, poderia ser mandado embora. Caiu por terra o acordo coletivo.”