Enfermeiros vão à Câmara de Goiânia para manter carga horária e empregos no Hugol

Enfermeiros, técnicos e auxiliares foram à Câmara Municipal de Goiânia protestar contra a Associação Goiana de Integralização e Reabilitação (Agir), Organização Social (OS) gestora do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Segundo os profissionais, a instituição quer demitir 76 trabalhadores de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), além de aumentar a carga horária de atuação. (Francisco Costa, do Mais Goiás)