Viúva de Marielle pede investigação isenta e diz que revelações são graves

O jornalista Jamil Chade, colunista do UOL, informa que “Mônica Benício, noiva de Marielle Franco e ativista, pede que a investigação sobre o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro seja realizada com “isenção” e que os responsáveis sejam levados à Justiça. Sua declaração ocorre no momento em que detalhes são revelados sobre a menção ao nome do presidente Jair Bolsonaro no inquérito conduzido no Rio de Janeiro. “Nesse momento, só me cabe dizer que espero que todas as instituições brasileiras responsáveis pela realização da justiça investiguem com profundidade e isenção, o envolvimento de toda e qualquer pessoa que possa ter algum tipo de relação com esse crime hediondo”, disse a ativista, numa nota enviada à imprensa”.