Subsecretário da Receita Estadual diz que benefícios fiscais isentam empresas de metade de tributos

A partir de questionamento do deputado Humberto Aidar (MDB), relator da CPI dos Incentivos Fiscias, o subsecretário da Receita Estadual de Goiás, Albirlan Borges Vitoi, explica que as empresas beneficiárias de incentivos fiscais conseguem ter uma carga tributária que representa a metade do valor pago por concorrentes que não contam com o mecanismo. “Em nossos estudos, não conseguimos achar motivos para concessão destes incentivos”, pontua Vitoi. Ele participa de oitiva em reunião da CPI dos Incentivos Fiscais, realizada neste momento no auditório Solon Amaral da Alego.

A secretária de Economia, Cristiane Schmidt, completou a explicação ressaltando que, no caso de artigos de luxo como TVs, empresas que contam com incentivos fiscais cobram preços até maiores do que os cobrados por aquelas que não usufruem do benefício. “Nestes casos, o incentivo é concedido apenas para aumentar lucros. Isto é injustificável”, salientou Cristiane.