Sandro Mabel: ” “É inadmissível o que estão fazendo com Goiás. Agora, temos que presenciar esse ataque desmedido aos incentivos fiscais”

O Fórum de Entidades Empresariais reuniu-se, na Casa da Indústria, para a última reunião do ano. O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, Sandro Mabel, abriu a reunião ressaltando o desserviço da CPI dos Incentivos Fiscais, que insiste em atacar empresários e benefícios que foram concedidos por lei, para o crescimento da economia e dos empregos. “É inadmissível o que estão fazendo com Goiás. Lutamos tanto para trazer indústrias, gerar empregos para o nosso estado. E, agora, temos que presenciar esse ataque desmedido aos incentivos”, ressaltou.

Os presidentes das entidades e representantes também discutiram sobre o Protege, Pró-Goiás e sobre as três linhas de geração de empregos: Mineração, Industrialização de Grãos e Moda. Também ficou definido o calendário de reuniões para o próximo ano.

Participaram da reunião o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio),  Marcelo Baiocchi; o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), Rubens Fileti; o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/Sescoop), Luís Alberto Pereira; o presidente da Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), Otávio Lage; o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Valdir Ribeiro. Também o vice-presidente da Adial, Alberto Caramuru, o conselheiro consultivo da Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg), Luís Medeiros; o diretor executivo da Adial, Edwal Portilho (Chequinho) e o assessor jurídico da Adial, Flávio Rodovalho.