Rota Jurídica: Justiça acata argumentos da defesa e ex-mulher de Siron perde medida protetiva contra o artista

A Justiça negou medida protetiva contra Siron Franco, solicitada pela ex-esposa do artista plástico, Eliene Xavier. A decisão foi dada pela titular do Juizado da Violência Doméstica e Aparecida de Goiânia, a juíza Maria Antônia de Faria, acatando os argumentos da defesa de Siron, comandada pelo advogado Demóstenes Torres,

De acordo com Demóstenes, a ex-esposa procurou a polícia para denuncia Siron por cárcere privado e internação forçada para se dispor dos bens dela. “Ela tem delírios”, afirmou advogado, acrescentando que ficou comprovado que ela tem transtornos mentais desde a infância.

Na decisão, a juíza expôs que um relatório médico apresentado no processo diagnosticou Eliene com as doenças classificadas no Cid-10 F31.2 (Transtorno Afetivo Bipolar, Episódio atual maníaco com sintomas psicóticos) e F12.2 (Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de canabinoides – síndrome de dependência).

Os pais de Eliene, conforme o documento, declararam que a filha possui “problemas mentais sérios”. Demóstenes contou que Eliene, de fato, foi internada e que todas as vezes, nos quase 20 anos de convivência, os custos médicos foram pagos pelo artista plástico.

O advogado de Siron Franco também rebateu as acusações feitas pela mulher. “Ao contrário do que ela disse, Siron protegeu os bens. Todo o patrimônio e o acervo familiar está intacto”, sublinhou.