Feirantes ameaçam fazer manifestação nas ruas caso Caiado não resolva a situação deles: “Estamos passando fome”

Os trabalhadores da Feira Hippie de Goiânia irão às ruas caso o governo Caiado não ofereça alternativa para resolver a situação deles. Essa é a posição da Associação dos Feirantes da Feira Hippie de Goiânia. Eles afirmam que estão sem qualquer ajuda do governo e exigem o pagamento de um salário mínimo por um prazo de três meses para que possam se sustentar durante a quarentena causada pelo coronavírus.

A associação informou que os trabalhadores estão sobrevivendo graças a doações e ajuda de amigos. Os feirantes estão pensando e meios de como fazer uma manifestação para chamar a atenção do poder público. A ideia é que o formato seja definido até sábado (28).

De acordo com o presidente da entidade, Waldivino da Silva, os micro empresários e trabalhadores informais da feira estão em uma situação insustentável. Ele reclama que, desde a publicação do decreto de Caiado, no dia 17 de março, não houve nenhuma posição do governo com relação à Feira Hippie.

O pau vai quebrar.