Antônio Gomide critica decreto de flexibilização de Caiado para reabertura do comércio e falta de testes da covid-19 em Goiás

O deputado Antônio Gomide (PT) demonstrou preocupação com as últimas medidas adotadas em Goiás no combate à pandemia do novo coronavírus. Para o parlamentar, o último decreto estadual que flexibilizou a reabertura do comércio privilegiou a economia em detrimento da vida.

“Nós tivemos um governador inicialmente dizendo que nós teríamos o cuidade de preservar as vidas e optou pelo isolamento social. Em seguida veio a pressão e o governador, apesar de dizer que não estava a favor, foi abrindo mão daquilo que defende a ciência”, argumentou.

Gomide pontuou que o número de casos divulgados não é real tendo em vista a subnotificação. “As próximas três semanas serão fatais. A doença já chegou nas cidades menores. Em Anápolis, o governo autorizou apenas 10 testes de covid-19 por semana a serem realizados pelo Lacen. E eles demoram 20 dias para ficarem prontos”.

O parlamentar defendeu que o governo faça convênios e parcerias para garantir maior oferta de testes aos municípios goianos.