Efeito Caiado: Balança Comercial goiana recua 12,3% em abril

Relatório divulgado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) aponta que a balança comercial goiana encolheu 12,3% em abril, se comparado aos dados de março. A queda, de R$ 58,1 milhões, só não foi mais expressiva devido à baixa nas importações, principalmente dos Estados Unidos.

As exportações de Goiás somaram R$ 611,8 milhões em abril, contra R$ 748,1 milhões em março. A diminuição, de 18,2%, foi causada, principalmente, pela redução das vendas de minérios, ferro-níquel (-57,9%) e ferro-nióbio (-33,2%).

Já na comparação com abril de 2019, houve um incremento de 6,5%, sobretudo devido à alta das exportações para Espanha (110,1%), China (33,4%) e Tailândia (78,5%). A soja in natura mantém a liderança do comércio internacional goiano, seguida por carnes desossadas de bovino e bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja.

As importações goianas também recuaram em abril na comparação com março, com queda de 28%. Enquanto em março, Goiás importou R$ 278,3 milhões, em abril o total fechou em R$ 200,2 milhões.

A baixa foi motivada pela redução das importações dos Estados Unidos, já como impacto do fechamento de diversas atividades devido à pandemia do coronavírus. No acumulado do ano, o saldo também é negativo, com recuo de 25,5% nas importações.

Com o resultado, a balança comercial goiana registrou queda de 12,3% na comparação com março. Em relação a abril de 2019, houve incremento de 34,5%.