Daniel Vilela: fortalecido, MDB quer eleger no mínimo 80 prefeitos e voltar a ser o maior partido de Goiás 

De olho na sucessão estadual de 2022, MDB arregimenta forças e se prepara para montar uma grande base dos municípios goianas nas eleições do próximo dia 15 de novembro.
De acordo com o presidente da legenda em Goiás, Daniel Vilela, os emedebistas vêm com força total na disputa eleitoral. “O partido tem capilaridade em todo o estado e a nossa expectativa é eleger o maior número de prefeitos em Goiás”, avalia Daniel.
Segundo Daniel, a sigla vai lançar candidaturas nas grandes cidades goianas, mas não se descuidará dos pequenos e médios municípios. “MDB é time grande e está se estruturando para entrar na disputa eleitoral com muita força tanto nas cidades menores, como também nos municípios de médio e grande portes”, disse.
Daniel contabiliza 120 candidatos a prefeito pelo MDB em Goiás, dos quais a aposta é eleger no mínimo 80 gestores. “As pesquisas que estamos fazendo nos municípios apontam ampla vantagem dos postulantes do partido e isso nos anima a projetar um excelente desempenho nas eleições de novembro”, afirma, lembrando que, onde não lançar cabeça de chapa, a legenda está fechando alianças com outros partidos.
Nos municípios de grande porte, Daniel destaca que o MDB tem favoritismo em Goiânia com Iris Rezende ou Maguito Vilela, em Aparecida de Goiânia com Gustavo Mendanha, em Jataí com Humberto Machado, em Quirinópolis com Gilmar Alves, Pábio Mossoró, em Valparaíso, entre outros, todos gestores consagrados e com alta popularidade.
Mas, segundo Daniel, o partido também aposta em nomes novos. Ele cita Elder Galdino, que caminha para surpreender em Catalão, que está cansada com velha briga entre o atual prefeito, Adib Elias (Podemos), e o ex-prefeito Jardel Sebba (PSDB). “Elder quer conciliar o município em torno de um nova proposta, sem antiga e negativa rivalidade de Adib e Jardel que atrasa Catalão”, observou.
No mesmo diapasão, ele também enumera como novidade de grande potencial Márcio Corrêa, em Anápolis, Márcio Luís, em Porangatu, Aleomar Rezende, em Mineiros, Rones Ferreira, em Santa Helena, Ludmila Cosac, em
Ipameri, e Milena Pereira,  reeleição em Jandaia.
que trazem a marca da mudança das práticas políticas em seus respectivos municípios.
Há um caso interessante no MDB mencionado por Daniel: em Campos Verdes, o prefeito e ex-presidente da Federação Goiana de Municípios, Haroldo Naves, deve ser candidato único no município.
Além desses nomes, o presidente emedebista aponta João Batista em Iporá, Ian da Sama em Minaçu, Pábio Mossoró em Valparaíso, André em Santo Antônio do Descoberto, Silas Humberto em Santa Terezinha, Edson Guimarães em Pontalina, Dr. Alan em Crixás, André Chaves em Buriti Alegre, entre outros.
Daniel projeta que a nova safra de prefeitos do MDB será a vitrine do partido nas eleições para governador em 2022. “As gestões bem sucedidas do nosso partido serão a grande credencial do candidato emedebista ao governo de Goiás em 2022”, finalizou.