Novos respiradores adquiridos pela prefeitura de Aparecida de Goiânia ampliam para 130 os leitos de UTI exclusivos para covid-19

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia recebeu nesta manhã, 10 de julho, os 40 novos respiradores adquiridos pela gestão. Os aparelhos vieram do Sul do país, escoltados pela Guarda Municipal, e chegaram na Cidade Administrativa às 10 horas. Com a aquisição, Aparecida irá totalizar 130 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI’s) exclusivas para tratamento da Covid-19.

Os ventiladores mecânicos serão montados já na próxima semana no Hospital Municipal de Aparecida (Hmap) e comporão também um Centro de Internação que está sendo estruturado pela Prefeitura e que deve ser entregue até o fim do mês.

“Assim como prometemos, estamos cumprindo e vamos instalar 40 novos leitos de UTI na próxima semana. Estamos na expectativa de receber mais 10 respiradores do Hospital Sírio-Libanês também nos próximos dias, totalizando 130 UTI´s exclusivas para tratamento da Covid-19. Assim, estamos elevando a capacidade da rede municipal e coletivizando mais o tratamento que oferecemos. Afinal, Aparecida cuida de seus moradores e também auxilia outras cidades”, afirmou o prefeito Gustavo Mendanha.

Segundo ele, esse cenário só se tornou possível por meio de investimentos importantes e constantes que ocorrem desde o início de sua gestão e agora somam a diversas ações de enfrentamento ao Coronavírus, como a realização de mais de mil testes por dias para diagnóstico da doença e o monitoramento dos pacientes. Gustavo também agradeceu a todos os profissionais envolvidos no trabalho de ampliação de leitos, que segundo sua avaliação, tem sido realizada de forma ágil e eficaz.

O secretário de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, explicou a importância dos ventiladores mecânicos no enfrentamento à pandemia: “A Covid-19 ataca o pulmão fortemente, deixando diversos paciente impossibilitados de fazer as trocas gasosas pulmonares necessárias. O ventilador mecânico assume então esse papel, fazendo com que a pessoa consiga oxigenar o sangue. São equipamentos fundamentais para manter vivos os pacientes graves”.

De acordo com o secretário, a expectativa é que, mantendo-se as taxas de ocupação de leitos de UTI estáveis, como vem ocorrendo nos últimos dias, Aparecida retorne ao cenário amarelo da Matriz de Risco do Ministério da Saúde, reduzindo assim o escalonamento social intermitente. “Com a aquisição desses ventiladores teremos 130 UTI´s. Além disso, outros 110 leitos de semi-UTI´s estão sendo estruturados. 20 deles continuarão no Hmap e o restante funcionará em um Centro de Internação que a Prefeitura está implantando e que deve ficar pronto até o fim do mês”, pontuou.

Aquisição dos ventiladores

Os 40 novos ventiladores mecânicos adquiridos pela Prefeitura de Aparecida destinados ao tratamento de pacientes da Covid-19 foram comprados por meio de pregão eletrônico ao custo de R$ 60 mil cada. O edital do processo licitatório foi publicado no dia 26 de junho e hoje, 14 dias após a abertura, os equipamentos foram entregues. Na próxima semana já estarão montados, prontos para uso.

Outras frentes de Combate

Além da ampliação de leitos no município, que até o início de março contava com 63 UTI´s para atendimento geral das demandas da população e agora terá um total 193, a Prefeitura de Aparecida tem investido na testagem em massa, no monitoramento de pacientes por meio da Telemedicina e da entrega de oxímetros e da realização de exames a cada 48h em pacientes dos grupos de risco.

O município também adotou, após análise da literatura científica e de experiências de outras localidades, um modelo de isolamento social intermitente, em que a cidade foi dividida em 10 macrozonas. Cada uma fecha em determinados dias da semana, conforme a cidade aumenta o risco da doença, segundo a Matriz de Risco do Ministério da Saúde. O modelo teve adesão de 98% dos comerciantes e o índice médio de isolamento social alcançado é de 50%, segundo dados da Plataforma Big Data Telcos Covid-19.