AD

Em meio à pandemia e faltando mais de 2 anos para a eleição, Bolsonaro já faz campanha eleitoral por novo mandato

“Estamos nos preparando para 2022, fiquem tranquilos que o partido irá sair. Lógico que sempre temos uma alternativa se der errado”, disse Bolsonaro a seus apoiadores neste domingo, em frente ao Palácio da Alvorada.

Desde novembro de 2019, os bolsonaristas tentam organizar o partido Aliança pelo Brasil, sem sucesso, após o rompimento de Bolsonaro com a sigla pela qual se elegeu em 2018, o PSL.

Até o dia 9 deste mês, apenas 15.721 das 492 mil assinaturas de apoio exigidas pela legislação haviam sido validadas pela Justiça Eleitoral, 3,2% do mínimo necessário, informa a jornalista Raquel Lopes na Folha de S.Paulo.

Segundo a lei, a sigla tem o prazo de reunir as assinaturas até o início de dezembro de 2021 caso não queira perder, progressivamente, as já acumuladas.

Apesar do fracasso de seu governo, Bolsonaro disse que o país está mudando e atribuiu os problemas ao azar. “Demos azar como essa pandemia, mas vamos sair dessa”, afirmou.