Prefeitura de Aparecida inicia pavimentação de acesso ao polo aeronáutico

O projeto final e o cronograma do Antares Polo Aeronáutico foi apresentado pelo prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), nesta quarta-feira, 12, no Paço Municipal. A data marcou também o lançamento do início das obras de pavimentação do eixo Leste-Oeste 04 que dará acesso ao novo centro de serviços de aviação e também ao Campus da Universidade Federal de Goiás (UFG), ligando ambos à BR 153.

O Eixo 04 é a primeira obra iniciada dos cinco Eixos Viários Estruturantes Leste-Oeste que integram o Programa de Reestruturação Viária da Bacia do Ribeirão Santo Antônio, com custo de mais de 35 milhões de dólares por meio de financiamento junto a Corporação Andina de Fomento. Não por acaso, a apresentação do Antares Polo Aeronáutico aconteceu no mesmo dia desse lançamento. A obra será responsável por ligar o empreendimento à BR 153 e também ao Campus da UFG.

“Esse acesso vai garantir o impulsionamento da Região Leste de Aparecida, já que permite a conexão direta de um ambiente de geração de emprego que serão gerados com o Antares Polo Aeronáutico, com uma universidade, onde se desenvolve a mão de obra qualificada”, explicou o prefeito.

As obras do novo aeroporto estão previstas para começar em março de 2021 e deve gerar cerca de 3 mil postos de trabalho ainda na implantação.

Durante a apresentação, os empreendedores tiveram a oportunidade de expor o projeto final do que será o único polo aeronáutico do centro-norte do País, que traz o conceito urbanístico de Aerotrópolis, inédito em Goiás. O novo centro logístico tem como objetivo atender a demanda por serviços, não apenas voltados para voos executivos, mas manutenção de aeronaves formando uma cadeia produtiva completa voltada para o setor e impulsionando a economia local.

“Vivemos um momento muito favorável para a aviação executiva, considerando as tendências de privatização dos aeroportos em todo o mundo. Aparecida de Goiânia converge todas as potencialidades que um projeto como esse requer: é altamente industrializada e está no coração do país, a 210 quilômetros de Brasília”, pontuou o empresário Marcos Campos, que está frente do projeto. Já Romeu Neiva, que também integra o grupo empreendedor, lembrou da vocação da cidade para se tornar uma smartcity. “Todo o projeto foi pensado com grande inovação tecnológica e baseado em pesquisas sócio-econômicas que comprovaram que a cidade demanda por um polo de serviços”.

Capitaneado por um grupo empreendedor formado pelas empresas Tropical Urbanismo e Incorporação, Innovar Urbanismo/Aeroar e CMC/BCI, o Antares Polo Aeronáutico abrangerá uma área de 2,096 milhões de m², com pista para pouso e decolagem de 1,8 mil metros, terminal de embarque e desembarque, posto para abastecimento, pista de acesso aos hangares (taxiway), Fixed Base Operator (FBO) entregue completo para assistência aos proprietários de aeronaves, estacionamento para visitantes e área destinada para helicentro e hotel.

Uma área de 654 mil m² será destinada para receber hangares de aviação executiva, de manutenção de aviões, escolas de aviação, empresas de compra e venda de aeronaves, peças e fornecedores em geral. “Foram cerca de 10 anos de estudos e planejamentos. O projeto tem porte inclusive para receber fábricas de aviões e, ao mesmo tempo, tem espaço para empresas e escritórios para executivos e empresários que tenham o transporte aéreo em sua rotina”, detalha Romeu Neiva.