Ministério Público diz que Padre Robson movimentou R$ 120 milhões de forma suspeita

Investigação do Ministério Público de Goiás já aponta que o reitor da Basílica de Trindade e presidente da Afipe, Padre Robson, teria movimentado R$ 120 milhões de forma suspeita. Padre Robson está sendo acusado de montar um esquema em que desviava grande parte do dinheiro doado por fiéis para Afipe. O grupo liderado por ele teria usado esses recursos na compra de fazendas, imóveis e outros bens.

O prejuízo estimado pelo MP é de R$ 60 milhões. A Operação Vendilhões foi deflagrada hoje pelo Ministério Público. Padre Robson é o grande líder da Basílica de Trindade e principal rosto da Romaria do Divino Pai Eterno.