Bolsonaro volta a ser Bolsonaro: presidente chama pessoal da imprensa de ‘bundão’

Em segundo ataque em dois dias, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira (24) que, se um “bundão” da imprensa contrair a Covid-19, a chance de sobreviver é “bem menor”.

A frase foi proferida durante discurso em evento chamado “Brasil vencendo a Covid-19” no Palácio do Planalto.

Ainda em referência à imprensa, Bolsonaro disse que só “sabe fazer maldade, usar a caneta com maldade”. O presidente citou Alexandre Garcia, jornalista apoiador do governo, como bom exemplo de profissional.

Embora tenha sido um evento sobre a pandemia de coronavírus, Bolsonaro não citou que o país possui 115 mil mortes causadas pela doença.

A declaração ocorreu um dia depois de Bolsonaro afirmar a um jornalista que estava com vontade de encher a boca dele de porrada. Na ocasião, ele foi questionado sobre depósitos de Fabrício Queiroz na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Após a declaração de domingo, 23, o Twitter registrou mais de 1 milhão de mensagens endereçadas ao presidente com a pergunta feita pelo repórter.