TCM rejeita contas e Humberto Machado deve ficar fora da eleição em Jataí

As contas do ex-prefeito de Jataí, Humberto Machado (MDB), foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios.

O TCM repassou as informações para a Câmara Municipal do município, que, dada a rejeição anterior, tenderia também optar pela rejeição. Mas Humberto Machado recorreu ao TCM, possivelmente para evitar a cassação e, deste modo, disputar a prefeitura.

O recurso, porém, não surtiu efeito: o TCM manteve a rejeição das contas — que agora serão julgadas pela Câmara. Agora, é em caráter definitivo. O ex-prefeito sequer respeitou os prazos legais para pedir revisão, o que configura, até, desrespeito ao Tribunal. Registre-se que a maioria dos vereadores tende a optar pela rejeição das contas. Portanto, se isto acontecer, Humberto Machado não poderá disputar mandato. Estará fora do páreo.

Na decisão, que devolve as contas de Humberto Machado à Câmara Municipal, o conselheiro Joaquim de Castro Neto foi enfático: “Não admito os presentes embargos de divergência, opostos pelo senhor Humberto de Freitas Machado, ex-prefeito de Jataí, usando a reforma do acórdão nº 06160/2017”. O conselheiro acrescenta: “Mantenho a irregularidade das contas de gestão do exercício de 2011 e as multas aplicadas ao embargante” (Humberto Machado). A data da decisão do TCM é 20 de agosto deste ano.

O MDB certamente já está pensando numa alternativa a Humberto Machado. Por isso o nome do ex-deputado federal Leandro Vilela voltou à tona.

Veja a decisão do TCM: