Contratos da gestão Pábio Mossoró podem ter causado dano de R$ 9 milhões em Valparaíso

A Prefeitura de Valparaíso é alvo de investigação por possíveis irregularidades em contratos firmados com as empresas Defender Conservação e Limpeza e GSI. As irregularidades foram encontradas em contratos formalizados pela Secretaria de Educação entre os anos de 2016 e 2018, e podem ter causado dano de R$ 9 milhões aos cofres públicos.

Investigações do Ministério Público de Contas e Tribunal de Contas de Goiás apontaram irregularidades como excesso de servidores e pagamentos. De acordo com as apurações, houve excesso de 95 profissionais em 2016; 111 profissionais em 2017 e 99 profissionais no ano de 2018.

A apuração dos órgãos mostraram, ainda, que foram pagos à empresa Defender um quantitativo de postos de trabalho não fornecidos pela empresa. Isto significa que a Prefeitura repassou verba à empresa sem que esta disponibilizasse funcionários para os devidos postos de trabalhos.

As irregularidades demonstram que um verdadeiro cabide de empregos para o Prefeito de Valparaíso e vereadores da base governista. A suspeita é que secretários e possíveis candidatos teriam cotas de cargos na Prefeitura em um esquema de cabos eleitorais no município.