Prestação de contas: Iris destaca superávit de R$ 250 milhões na prefeitura

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), realizou nesta terça-feira (22/9) a prestação de contas da prefeitura da capital relativa ao 2º quadrimestre de 2020. A prestação foi feita em sessão da Comissão Mista da Câmara de Vereadores. Durante a apresentação dos números, o chefe do executivo municipal destacou o trabalho de responsabilidade fiscal e saneamento das contas públicas realizado na atual gestão, que finalizou o quadrimestre com superávit primário de R$ 250 milhões.

Emocionado, o prefeito agradeceu a colaboração e a parceria dos vereadores e o esforço do secretariado ao longo da gestão, e foi aplaudido de pé ao final do discurso na Casa.

“Construímos uma gestão pública totalmente saneada, sem dívidas e apta a realizar investimentos no pós pandemia. É um cenário muito diferente do que recebi, com R$ 1 bilhão em restos a pagar, um déficit mensal de R$ 31 milhões e quase 200 obras paradas”, afirmou Iris Rezende. “Restauramos o orgulho e a dignidade da nossa capital e deixamos um superávit de R$ 250 milhões, muito acima da meta da Lei de Diretrizes Orçamentárias”, disse o prefeito.

Iris Rezende também destacou as obras e intervenções da prefeitura de Goiânia ao longo do mandato. “Temos um conjunto de obras que mudam a paisagem de Goiânia, com 19 grandes obras de infraestrutura, mais de 1.2 mil reformas e ampliações, 198 mil metros de pavimentação asfáltica e 630 quilômetros de rodovias recapeadas”, ressaltou.

De janeiro a agosto deste ano, as receitas da prefeitura de Goiânia somaram R$ 3,89 bilhões. Em relação ao mesmo período de 2019, o montante apresentou um aumento de 16,40%, sem considerar a inflação, e um crescimento real de 13,63%. Já as despesas totalizaram R$ 3,51 bilhões nos dois primeiros quadrimestres do ano, com uma evolução real de 9,06% em comparação com 2019.

O município superou os limites mínimos exigidos pela Constituição Federal para aplicação em saúde e educação, que são de 15% e 25% da receita, respectivamente. Em ações e serviços públicos de saúde, a prefeitura investiu 19,60% dos recursos e em iniciativas para a manutenção e o desenvolvimento do ensino foram aplicados 25,67% das receitas.

O total de despesas com pessoal foi de R$ 2,21 bilhões, o que representa 42,75% da receita corrente líquida, que é o montante arrecadado pela Prefeitura de Goiânia nos últimos 12 meses. O percentual está abaixo dos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para o comprometimento das receitas com gastos de pessoal, que são de 51,3% (limite prudencial) e 54% (limite máximo).