Holmes: soft “espião” de Paulo Garcia é definido pela empresa fabricante como “próprio para rastreamento”

O software de “monitoramento” da internet utilizado pelo prefeito Paulo Garcia, o Holmes (nome inspirado no detetive ficcional inglês Sherlock Holmes), é definido pela empresa que o fabrica como “próprio para rastreamento de postagens, conteúdo e repercussão” nas redes sociais.

Por fazer algo parecido, o Governo dos Estados Unidos passou a ser criticado mundialmente. O software usado pelos americanos para “monitorar” a internet chama-se Prisma.

A Tron, empresa de informática que forneceu o software Holmes para o prefeito Paulo Garcia, informa, no seu site, que “Holmes não só uma ferramenta de buscas”, ele é muito mais. A empresa se gaba de que o Holmes “é provavelmente mais habilidoso que o detetive da ficção científica” – numa clara alusão a possíveis aspectos de investigação e “monitoramento” que estão incluídos no software.

O prefeito Paulo Garcia não apenas usa o Holmes, mas tem recomendado a ferramenta para outros políticos do seu grupo.

 

LEIA MAIS:

Paulo Garcia usa software de “monitoramento” da internet que se chama Holmes. Isso mesmo: Holmes, de Sherlock Holmes

Preocupação de Paulo Garcia com robôs, fakes e arapongagem na internet desperta suspeitas

Insistência de Paulo Garcia em negar arapongagem no Twitter é muito estranha