Debaixo do nariz do prefeito: sindicato pelego da Comurg é acusado de praticar agiotagem

Denúncia veiculada pela TV Anhanguera mostra que além de receber uma fortuna indevida em horas extras, os dirigentes do Seacons (sindicato dos funcionários da Comurg) flertava com outra prática criminosa: a agiotagem.

Um servidor que não quis se identificar disse à TV que o Seacons descontava o valor dos empréstimos no cartão alimentação dos funcionários. “Vamos supor que eles emprestassem um mil, né? Eles ficavam com nosso cartão alimentação até descontar dois, cinco mil”, afirmou.

A procuradora do Ministério Público do Trabalho Janilda Lima apurou o sindicato cobrava juros “escorchantes” e que a conduta é “muito séria e muito grave”.