Equipe de Paulo Garcia já tem três penalizados pela Justiça, além dele mesmo: Vaguinho, Neyde e Pedro Wilson

Além do próprio prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), a sua equipe de auxiliares conta hoje com três réus já punidos com decisões diversas pela Justiça.

Paulo Garcia, como se sabe, foi condenado ao pagamento de uma multa de quase R$ 400 mil, por conduzir o processo de aprovação do novo Plano Diretor de Goiânia sem obedecer aos requisitos legais.

Já a secretária municipal de Educação (logo de Educação, que péssimo exemplo…), a ex-deputada Neyde Aparecida, foi condenada por improbidade administrativa, por ter, na presidência da Comurg, contratado mais de 3 mil servidores sem observar as formalidades legais.

O atual secretário de Habitação da Prefeitura, deputado licenciado Wagner Siqueira, o Vaguinho, teve parte dos seus bens bloqueados para pagar prejuízos que causou ao município, também como presidente da Comurg. No caso de Vaguinho, a coisa é tão séria que o bloqueio foi determinado pelo Superior Tribunal de Justiça.

E, finalmente, tem o caso do ex-prefeito de Goiânia, Pedro Wilson Guimarães, atual presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente, que também foi condenado por improbidade administrativa, por realizar gastos acima do orçamento do município, durante a sua gestão como prefeito da capital.

Por enquanto, são esses. Já está quase dando um time de futebol de salão.