O Popular: Samuel demorou 15 dias para negar participação em esquema desbaratado pela PF

Veja matéria publicada no site de O Popular:

Operação Miqueias

15 dias depois, Samuel nega participação em esquema

Redação 01 de outubro de 2013 (terça-feira)

Quase 15 dias depois de deflagrada a Operação Miqueias, o deputado estadual Samuel Belchior, presidente estadual do PMDB, se pronunciou sobre o assunto na tarde desta terça-feira, em sessão da Assembleia Legislativa. Ele negou participação no grupo desbaratado pela Polícia Federal (PF), acusado de lavagem de dinheiro e má aplicação de recursos públicos por meio de aplicações financeiras de fundos de previdência municipais em títulos podres. “Sou vítima de sensacionalismo. Sei bem do que represento para meus adversários e a quem interessa tudo o que estou passando”, alegou.

Samuel é apontado, no inquérito da PF, como um dos lobistas do grupo. Ele seria responsável por apresentar prefeitos e gestores de fundos de previdência para a “pastinha” Luciane Hoepers, que os convenciam a investir o dinheiro dos fundos em títulos que terminavam por dar prejuízo. “Foram grampeadas 122 pessoas, durante dois anos. Se eu fizesse parte de uma quadrilha, vocês acham que eu não seria grampeado, investigado?”, rebateu, da tribuna do plenário. O deputado alegou que “se ausentou” durante esse tempo para “reconstruir a família”. “Meus pais, filhos e esposa ficaram todos abalados. Só eu sei o que vivi nesses dias”, disse. O pronunciamento foi acompanhado por sua mulher, que assistia da ala de convidados, no plenário.