Túnel parece mais um brinquedo do Mutirama, pois não tem utilidade prática. População critica obra

A Prefeitura de Goiânia não deu mesmo sorte. Bem que Paulo Garcia tentou.

Mas a grita geral é que o túnel da Avenida Araguaia, que ganhou o nome de Túnel Jaime Câmara, é uma inutilidade só.

Não bastasse ser um projeto não creditado do finado vereador Gari Negro Jobs, que viajava em suas ideias e sequer foi lembrado na inauguração, as poucas repercussões pelas redes sociais indicam que o túnel não serve para nada.

Uma das cutucadas: “@Bianca21_Macedo Túnel do Mutirama despejou um povão todo e não vejo grande coisa nele. vai de onde a onde? pecuária?”.

A internauta se refere às desapropriações de centenas de moradores da região.

A corrida para inaugurá-lo provocou receio: uma mãe chegou a ligar para a filha não passar debaixo da obra, com medo que a coisa desabasse.

O Goiás24 Horas foi ao local e aparentemente as famílias podem ficar despreocupadas. A obra parece segura.

As críticas mais contundentes são de que a obra era desnecessária, pois não resolve nem desafoga o trânsito na localidade. Parece mais um brinquedo do parque Mutirama.

A pouca repercussão da inauguração pode ser constatada pelo pequeno público que foi ver a banda pop Jota Quest: estimado em umas quatro mil pessoas, público menor que o de Zeca Baleiro na Praça Cívica, evento organizado pelo Estado de Goiás.

O detalhe é que Baleiro é cult, música para universitário. Se perder para Baleiro, afinal vai ganhar de quem?