Portal 730: Paulo Garcia contrata empresa cujo dono é acusado de fraude contra a própria Prefeitura de Goiânia

Prezar pela idoneidade de seus fornecedores e prestadores de serviço deveria ser regra na administração pública.

Mas, segundo o Portal 730, do mesmo grupo da rádio 730, não é bem isso que acontece na Prefeitura de Goiânia.

O Portal 730 conta que, na louvável tentativa de promover a conscientização dos motoristas goianienses diante das leis de trânsito, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, contratou a empresa RDS Produções, Promoções e Eventos, que ficou responsável por realizar apresentações teatrais em cruzamentos da capital, abordando temáticas de tráfego, sobretudo o uso do álcool ao volante.

Até aí, normal.

O que é grave e chama a atenção é que o dono da empresa contratada, segundo o Portal 730, já figura como réu em processo criminal no Tribunal de Justiça do Estado. O empresário Reidner Divino de Sousa é acusado de compor uma quadrilha que desviava dinheiro da Secretaria Municipal de Cultura, onde o esquema fraudava licitações e acabou dando um prejuízo ao erário municipal superior a R$ 1 milhão de reais.

O esquema consistia na apresentação de propostas de contratação dos artistas para eventos da pasta de Cultura, com cachês em torno de R$ 8 mil. A quadrilha recebia os valores a serem pagos aos artistas, mas repassava a eles apenas parte do cachê, algo entre R$ 300 e R$ 1.500. Dessa forma, a maior parte do dinheiro era destinada aos cofres das empresas e desviada para as contas bancárias dos denunciados, que dividiam o produto do crime. Somente pelo evento “Revirada Cultural”, Reidner recebeu cerca de R$ 200 mil.

Leia sobre o caso no Portal 730