Prefeitura gasta R$ 130 mil por mês com servidores do Macambira Anicuns, cuja obra está parada há 14 meses

Reportagem publicada pelo jornal O Popular revela que a administração do prefeito Paulo Garcia (PT) gastou R$ 130 mil no mês de julho com 41 servidores do projeto Macambira Anicuns, cuja obra está paralisada desde setembro do ano passado.

Um desses servidores é a esposa do secretário municipal de Governo, Osmar Magalhães (PT).

Quem deveria zelar pelo cumprimento da lei na prefeitura opta por legitimar o imoral. O procurador-geral do Município, Reinaldo Barreto, afirma que não há ilegalidade no fato de o Macambira ter custado R$ 2 milhões aos cofres públicos enquanto o projeto esteve parado.

Mais uma lambança sustentável de Paulo Garcia.